segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Manteiga derretida

Nem sou choronaAs Pontes de Madison me partiu o coração, Meryl Streep tão linda! A quantidade de lágrimas de Jane Eyre, da Charlotte Brontë, nunca vai se repetir. Pense nas estrelas. Nos planetas. No sistema solar. No tamanho do universo. Na escuridão de tudo isso. Deus, como nós somos mínimos! Que vertigem. Nunca me senti tão boa do que quando chorei pela tristeza de um amigo. Logo em seguida li no jornal que Saramago tinha morrido, o soluço aumentou. Uma menina feia e esquisita vai algum dia encontrar alguém que ame e a ame de volta? Certa vez fui expulsa de sala por dar um tapa num garoto (que tinha me dado um tapa) e me refugiei no banheiro. Depois descobriria que o menino de quem eu gostava me viu, e bem quis tatuar um saco preto na cara, para ninguém nunca mais me ver. Eu ainda não entendo como chorei tanto naquele ônibus, logo depois de me despedir da minha melhor amiga (para nunca mais vê-la). Choramos juntas também, aos abraços. Mas eu só tinha 12 anos. E nem é como se abrisse meu coração como abro hoje em dia com os friends, como poderia me sentir tão ligada a ela? Amizade é assim mesmo, né? Sentimento.

5 comentários:

Irena disse...

Tirando o ônibus e em "As Pontes de Madison" já chorei em todo o resto também.
Jana, será que nós nunca encontraremos o amor? Do que serviu todos esses mangás shojos que nós lemos?


P.S.: adorei o desenho do universo com o buraco negro amor.

Gabriela Couth disse...

Quando me despedi da minha melhor amiga esse ano, por mais que a nossa amizade tenha SEMPRE sido cheia de despedidas (nós somos amigas há 9 anos e só moramos na mesma cidade por 2), eu chorei muito quando vi meu quarto vazio sem a mala dela.

E, quando já tinha me recuperado completamente, assim que a vi entrar no msn chorei muito, de novo. Só porque isso significava que ela não estava mais no meu quarto, e sim em outro lugar.

Amizade é exatamente isso... Sentimento.

Gabriela Petrucci disse...

Tirando o ônibus e em "As Pontes de Madison" já chorei em todo o resto também. [2]
Sou tão chorona que sempre choro assistindo 12 é Demais, que é um filme besta.
Choro de saudade de amigos, do antigo colégio, choro ao lembrar do dia, choro ao agradecer pelo dia...

Beijos

ps: linkar-te-ei em meu humilde blog.

Gabriela disse...

Adorei a ilustração, já chorei em todos os lugares que você citou e em cituações parecidas, sou chorona ao extremo, as vezes tenho raiva disso, mas aí começo a chorar...

Luís disse...

Ih, sinto muito em te dizer, mas de choro você perde pra mim. Hahaha.
Acho que até assusto as pessoas com a facilidade que encho meus olhos d'água.