domingo, 6 de dezembro de 2009

O professor chorão

Professor chorão 1/2 Professor chorão 2/2
Deus sabe como eu fiquei abalada com essa experiência! Contei pra tanta gente, fiz tanta careta, me descabelei tanto. Quer loucura maior que a desse professor? E eu, crente de que o fato de ele ser também professor das Artes Cênicas e de não parar de se vangloriar era uma pista de que era trote? Necas.
Nem fui na aula seguinte, por motivos de faculdade geratriz de dinheiro, mas fiquei a par dos acontecimentos e de incrível razão de depressão de Álder! Preparem-se: dor de cotovelo.
Aparentemente, ele tinha doce caso de verdadeiro amor com uma mulher não-habitante de Fortaleza, e os dois se viam uma vez por mês ou a cada quinze dias, os detalhes eu já esqueci. Pediu a moça em casamento e ficaram noivos. Até que, um belo e radiante dia, Álder conhece outra mulher, daqui mesmo de Fortaleza, e se encanta. Os dois têm um relacionamento carnal de três dias e se separam. Mas a amante não está satisfeita com o estrago na alma pura de Álder, e liga para a noiva, conta tudo e separa os pombinhos! Álder termina sem ninguém, com depressão. Sintam o poder do homem.
Ao final do discurso, pediu novos conselhos à turma. Vê se pode.

11 comentários:

Ana C. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana C. disse...

Senhô!É cada um que aparece nessa vida que eu vou te contar,hein!
Imagina se fosse uma turma de psicologia? Num tinha mais fim a aula. hahahaha
Adorei os desenhos ^^

LitZine disse...

Olá!
Somos um grupo que inaugurou recentemente uma webzine de Literatura, a LitZine, e pensámos que poderias estar interessada neste projecto. Quando puderes (isto não é negociável!), passa por lá, (já agora, estávamos a brincar naquilo do negociável), comenta num dos textos, pede um marcador totalmente grátis, manda-nos uma participação tua ou simplesmente diz-nos um “olá!”.
Esperamos ansiosamente a tua colaboração =)

Larissa L. disse...

aaaaaah
magina... folgado, faz besteira e ainda fica chorando as pitangas pra vcs!!! acho q vou p o inferno com vc, pq ele é um canalha!! hauahuahauha

absurdo!!

adorei demais seus desenhos! vc é mt talentosa!!

um beijo grande!

Aíla disse...

Fiquei com pena. Pronto, falei u.u

Irena disse...

Na minha turma de Jornalismo nós íamos fazer piadinhas as custas desse professor para sempre. E espalharíamos a fofoca pra todo o campus, porque somos bons jornalistas (cof, cof).
E não se sinta mal, eu também não teria pena de um professor assim.

Luh disse...

Não tenho a menor ideia da minha reação se um dos meus professores começasse a chorar as pitangas na frente de toda a turma. Também acharia que era trote, sério.
Mas eu adoro esse tipo de acontecimento estranho porque podemos contar pra várias pessoas e elas super vão se interessas na nossa história de tão estranhas, hahahaha.
E claro que adorei seus quadrinhos, principalmente a parte da empregada na praia, hihi.
beeijos, jana.

Ellen disse...

Esse professor está desesperadamente precisando de um analista.

Rah disse...

Cara. Isso é totalmente bizarro. o_o

Lena disse...

Ai gente... à partir do 2º grau que percebi os professores se soltando mais, contando suas histórias... acho que é por que os alunos já tinham uma certa idade e poderiam se sensibilizar mais. Mas, realmente tem uns que exageram demais.

É o cumulo da solidão ter que conversar com os alunos ^^
Beijoca!

raquel disse...

ei, mas o almir (professor e geometria analítica do segundo ano, irmão do raimundo) também ultrapassava total o limite aluno-professor. muitos, muitos, muitos detalhes desnecessários. (e um dia ele chorou, mas foi só um pouquinho)