quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Não percebe o que tá na frente do nariz

Mamãe recentemente adquiriu esse hábito de dizer que tudo é estranho. Pede para eu procurar uma bolsa, eu não acho, ela não acha e pronto: Estraaaanho. E eu sempre retruco que não, mãe, não é estranho, a sua memória que não é das melhores!, e logo em seguida ela encontra a bolsa num lugar totalmente diferente.
Ela tem que entender que não pode sair por aí dizendo que isso, aquilo, oh, tããão estraaaanho, como se fosse algo repulsivo e não-bem-vindo em casa e na rotina, porque, bom, a filha dela é estranha.

2 comentários:

Irena disse...

HAHAHAHA, tenho a mesma mania da sua mãe!

Anna disse...

Eu não falo estranho, mas sempre falo que as coisas são muito erradas, o que quase dá na mesma. Beijos