quinta-feira, 29 de maio de 2008

Aconteceu assim

(ou Por que raios eu estou com um buraco num dente se estava apenas comendo um sanduíche de queijo dentro da validade)

Há exatos três anos, quando eu era uma menina que participava de quadrilhas de São João da escola com o batom de mamãe e muitas sardas, aconteceu de eu escorregar. Assim, durante um ensaio, numa poça d'água.
(Meu par um ano mais novo não me segurou.)
Como eu também não sou lá muito normal, em vez da clássica queda-de-bunda-que-quebra-o-cóccix, caí pra frente e quebrei dois dentes. Mas não de frente, peloamordedeus, nem me fale que tenho agonia! Caí de boca fechada, e um antiquíssimo corte no queixo (de quando eu tinha seis anos, morava numa chácara a 1km da praia e ia na vizinha do meu vizinho para nadar na piscina dela e, eventualmente, pular na borda e se machucar feio, aaaahh, tempos que não voltam!) até se abriu.
Não senti nenhuma dor, na verdade, até me levantei prontamente para recomeçar o ensaio, deixa que logo uma dúzia de pessoas veio me acudir e me levar ao banheiro. Só fui entender vendo a mancha vermelha no queixo. Não sangrou, eu levei 4 pontos e passei um mês sem poder ficar entediada e apoiar o cérebro na mão.
Até que comecei a achar que conseguia mover parte de um molar. E, bem, eu conseguia mesmo! Arranquei o pedaço (não sozinha!), fiz um canal (na dentista!) e minha sensibilidade dentária nunca mais foi a mesma (durante alguns meses, hoje tá normal).

P.S.: Como mamãe viajou e eu acho realmente solitário dormir numa cama de casal sem companhia, estou de volta na trilha da maturidade, dormindo no meu quarto!
P.P.S.: Antes de viajar, ela ligou para a minha dentista (que não visito há... exatos três anos, ops) e, delirem!, ela fez uma cirurgia, está de licença e só volta a trabalhar em um mês. Felizmente, como um dos meus professores favoritos (que na verdade deu sua última aula na quarta-feira e abandonou o pré-universitário para sempre, uma tristeza sem fim!!! E, detalhe, eu nunca tinha conversado com ele até esse recreio em que, num acesso de coragem, mostrei-lhe meu dente quebrado!!!) também é dentista, ele deu uma olhada e até pegou a chave do carro para simular uma obturação! (Humor negro, brrr!)

4 comentários:

Denys disse...

Tá o_o' a gente já discutiu várias vezes como a gente se conhece a muito tempo e talz, mas... isso foi demais @_@ toda vez que c contava algo aqui no blog do passado, era algo realmente velho, de tempos que eu não tinha a mínima chance de lhe conhecer, mas eu lembro dessa história do dente! Foi onteeeeeeeem! @_@

E falando em dentes e canais, nem lhe falei, comecei o canal! Finalmente ;D E a dentista é super legal, nem me infligi dor insuportável, só algumas dorzinhas que dá pra aguentar \o/ mas ela falou que iam ser 3 sessões, passou pra 5 já x~

Irena disse...

Eu já te disse que eu tenho pavor de dentista? Pois é! Uma amiga vai fazer odontologia (a mesma amiga que me ensinou tudo que eu deveria saber sobre cores) e toda vez que eu olho pra ela e a imagino como dentista eu fico na maior deprê. Com assim eu vou ter uma amiga denstista??? Eu não gosto de dentistas!
Mas não que isso tenha nada a ver com o seu post.
Quando eu era pequena eu quebrei o meu dente. Mergulhando numa piscina muito rasa (quem é que mergulha de cabeça em piscina rasa?), inclusive foram os meus dentes da frente que quebraram também, mas aí o dentista arrumou e não dá nem pra perceber que eles já foram quebrados. Tenho certeza que contigo vai ser a mesma coisa!

Luh disse...

Eu não sei se o problema é comigo mas eu li o texto duas vezes e não consegui saber como você arranjou o buraco atual no dente oO .

Enfim, eu tenho um dos dentes da frente quebrado! Assim, é só a pontinha. Então só dá pra perceber se tu ficar olhando meeesmo pro meu dente. Eu nem lembro como foi que ele quebrou. Um belo dia mamãe percebeu, me contou e eu nunca nem pus a massinha que se põe porque é realmente pequeno!!!

Ah, lembra do Fred? Que você não lembrou do nome quando eu falei do ranking? Ele me disse que quer ser professor de física!!!

Luh disse...

A Joana sou eu, Jana!
Era só relacionar as coisas.

beeijo.